Vanessa Neves Riambau Pinheiro

ENTRE FRONTEIRAS MARÍTIMAS E CORPÓREAS: APONTAMENTOS SOBRE OS RUMOS DA POESIA MOÇAMBICANA CONTEMPORÂNEA

Vanessa Neves Riambau Pinheiro

Só Letras Revista

RESUMO
O propósito deste estudo é analisar a produção lírica moçambicana contemporânea a partir de alguns autores representativos cuja poética revela-se especialmente intimista. Inicialmente, retomaremos alguns elementos da formação da literatura dos países africanos de língua oficial portuguesa, em especial a de Moçambique, a fim de compreender a motivação épico-coletiva no momento de sua consolidação, nos períodos que antecederam e que sucederam a descolonização portuguesa. Após, nos deteremos em quatro poetas de Moçambique que foram recentemente publicados no Brasil, a saber: Ana Mafalda Leite, Sangare Okapi, Sónia Sultuane e Hirondina Joshua, tendo em conta aspectos que os diferenciam da poética de períodos anteriores, como a valorização do individual, do feminino e do erótico, além da revisitação de autores que os precederam e da retomada de temas como a Ilha de Moçambique e o Índico. Para embasar nosso estudo, recorreremos a Paz (2012), Mbembe (2014) e Noa (2002), entre outros.

pdf-symbol Entre fronteiras marítimas e corpóreas: apontamentos sobre os rumos da poesia moçambicana contemporânea